quarta-feira, 18 de julho de 2012

Booom! I got here.

Bom, finalmente fiz minha tatuagem, ela tem várias coisas estúpidas nelas que nem eu mesmo sei o real sentido, mas foda-se, é algo que eu gosto e que me "identifico" e me fez preencher algumas boas páginas do meu caderninho de rascunhos e que com certeza vai me fazer ser diferente agora, eu acho.
O foda é que essa porra vai demorar um pouco pra ficar 100%...

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Queria tatuar seu nome no meu pé, mas ela não merece, diacho de mulher.

Faz tempo que eu quero fazer minha primeira tatuagem, MUITO tempo. Sempre tive muitas ideias, mas nenhuma que desse muito tesão e não fosse exorbitante, mas esses dias eu comecei a pensar sobre de novo. E bem, acho que esse é o mês.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Stickers

Há um tempo atrás eu colava adesivos em placas de trânsito e postes aleatórios, e achava aquilo o MÁXIMO. Adesivos mal feitos a base de spray, stencil em plástico de raio-x e papel adesivo de silk. Era uma coisa muita porca mas eu achava foda, e ainda acho, além de encher a boca para dizer que não eram só adesivo e sim "Stickers". Stickers, que nada mais é que adesivo em inglês, é um tipo de interversão urbana -assim como pixação e grafiti- só que com adesivos.
Bem, com um tempo cortar 60/70/100 adesivos por noite ficou cansativo e eu parei com isso. Mas sempre tive a vontade de voltar, mas fazer uma coisa maneira com gráfica e tudo. Primeiro eu iria precisar de um bom desenho que me identificasse, que dessa vez eu acho que acertei.


quarta-feira, 2 de maio de 2012

Rabiscos, porque são a única coisa com sentido que eu consigo desenhar. Muito stress mental, talvez seja a falta de sexo.

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Dig Joy

"Escravo do Sistema", eu adoro a ironia não irônica desse termo. Não sou metido a revolucionários, não mais, mas uso isso com frequência. "Escravo de Buceta" também.
Bem, eu acho o capitalismo do caralho. Sem ele eu não teria meu cigarro, meus tênis e eu não teria que sentir o amargo da vida de fazer o que não gosta para ter tudo isso. Eu não acho isso tão ruim assim, sério.

quarta-feira, 21 de março de 2012

Minha vida.

Eu sempre sonhei em um mundo pós-apocalíptico em que armas de fogo não fossem mais fabricadas e nós voltaríamos aos tempos nórdicos.
Eu sei, não é muito criativo, mas eu desejo isso mais, muito mais, do que um apocalipse de zumbis.
Eu tenho certeza de que eu não sobreviveria a qualquer coisa que aconteça e faça o mundo mudar completamente, mas eu não sou feito para sonhar com um emprego legal, com uma família ótima e essas coisas, sei que seria muito bom que um dia isso acontecesse. Mas eu fui feito para sonhar em ser um Lanterna Verde, um cavaleiro renegado, um arqueiro que ganha a vida com assassinatos... ou até mesmo um semi-deus, quem sabe?